10 razões para adotar boas práticas de governança

Publicado em 16 de Março de 2021

Descubra quais as vantagens de adotar boas práticas na governança da sua organização. Descubra quais as vantagens de adotar boas práticas na governança da sua organização.

Como ponto de partida, é importante saber o que é governança:

Governança é o modo como uma organização é administrada. São regras que determinam quais assuntos são decididos e por quem. O que é decidido por acionistas, sócios, cooperados ou patrocinadores, o que é decidido pelo Conselho de Administração e o que fica a cargo da Diretoria.A boa governança assegura que os interesses dos administradores estejam alinhados aos interesses de todos os envolvidos no negócio. Ela garante que os processos e a estratégia estão sendo corretamente seguidos e que ajustes e adequações no planejamento estratégico, por exemplo, sejam feitos de forma mais colaborativa entre o Conselho de Administração e a Diretoria.

GOVERNANÇA É PARA QUALQUER ORGANIZAÇÃO!

Quando se pratica a boa governança, a organização constrói uma imagem positiva e conquista boa reputação no mercado. Isso contribui para um melhor valuation e melhores níveis de liquidez no mercado (fica mais fácil receber investimento, abrir o capital ou vender a empresa).

As decisões são tomadas de forma transparente e de acordo com as políticas organizacionais, normas e leis. Assim, um histórico de credibilidade é construído e a organização se solidifica.

A seguir, conheça 10 razões para a sua organização ter boas práticas de governança:

01. Resiliência

Organizações que praticam a boa governança tendem a ser mais resilientes a crises, pois possuem credibilidade junto ao mercado e têm mecanismos de controle e gestão de riscos mais eficazes; 

02. Rentabilidade

A boa governança impacta positivamente na rentabilidade do negócio, porque boa estratégia e boas decisões têm este efeito; 

03. Redução de Custo

Contribui para a redução do custo de juros junto a bancos e a emissores de dívida (maior confiança do mercado = menor risco de crédito);

04. Redução de Riscos

Reduz os riscos organizacionais com a adoção da matriz e do mapeamento de riscos (acompanhamento e controle de riscos com o foco na mitigação);

05. Auditoria e Controles Internos

Melhora os processos de auditoria e controles internos, tornando-os mais eficazes e proporcionando mais segurança à organização;

06. Conflitos de Interesse

Reduz os conflitos de interesse entre acionistas/sócios e administradores;

07. Imagem e Reputação

Melhora a imagem e a reputação da organização perante as suas partes interessadas (stakeholders), criando uma cultura de ética e integridade em total alinhamento com os seus valores organizacionais;

08. Longevidade

Prepara melhor a organização para os desafios de curto, médio e longo prazo (longevidade com melhores resultados);

09. Diversidade

Contribui para a criação de uma cultura mais inclusiva com valorização da diversidade;

10. Planejamento Sucessório

Possibilita o planejamento sucessório bem estruturado e melhor executado, alinhamento de interesses e a profissionalização da gestão (esta última no caso das empresas de controle familiar).

 

Além disso, outra boa prática é digitalizar e simplificar a Governança na sua empresa através dos portais de Governança!

Dentre os portais, o Atlas Governance é o maior da América Latina, atendendo mais de 400 organizações e mais de 15.000 Conselheiros. Com ele, você pode convocar reuniões em menos de 3 minutos, aposentar seus arquivos e rastrear documentos em uma base de conhecimento digital, centralizar a comunicação da sua governança. Tudo isso com criptografia de ponta e segurança de nível bancário, garantindo a segurança da informação em sua empresa.

Quer conhecer mais sobre o portal? Clique na imagem abaixo! 


Banner Home 01_Prancheta 1-3

 

 

 

Publicado por Paulo Lima | Editado por Luiz Gustavo Anjos