governanca-corporativa

Cadeia de valor: o que é, vantagens e exemplo

Publicado em 30 de Setembro de 2022

Deseja gerar valor para o seu produto ou serviço de maneira inteligente? Descubra neste artigo o que é e quais as vantagens da Cadeia de valor.

O que é cadeia de valor?

 

A Cadeia de Valor, também conhecida como Value Chain, é uma técnica que consiste em gerar valor para o produto ou serviço de uma organização de forma inteligente, sem ter que substituir um determinado insumo. Tal visão lida com dois termos que vale a pena explorar: 

  • Cadeia: uma série de elos conectados um ao outro, como uma corrente; 
  • Valor: tem a ver com a percepção do cliente a respeito do custo-benefício de um produto ou serviço.

 

Cadeia de valor de Porter 

 

A teoria da Cadeia de valor surgiu há mais de três décadas e foi pensada por um professor de Administração e Economia de Harvard chamado Michael Porter. Na constituição dessa teoria da Cadeia de valor, Porter idealizou alguns elementos básicos: 

Processos primários 

 

Os processos primários são aqueles que geram valor direto para os clientes da organização. Também são chamados de processos core

  • Logística de entrada: compreende a compra de matéria-prima ou a contratação de serviços que serão, depois, transformados em produtos;
  • Operações: atividades que transformam as entradas em saídas (resultados gerados ao fim do processo), isto é: produzir, montar, embalar, envasar etc.;
  • Logística de saída: entrega dos produtos/serviços aos clientes;
  • Marketing e vendas: envolve as atividades que atraem e conduzem os clientes à compra dos produtos/serviços;
  • Serviços: conhecido também como pós-vendas, esse processo tem por objetivo garantir o relacionamento com os clientes após a venda e manter ou aumentar o valor dos produtos/serviços. 

 

Processos de apoio 

 

Por outro lado, os processos de apoio geram valor indireto para os clientes da empresa, pois, como o nome sugere, estes apoiam os processos primários dentro da cadeia de valor. 

  • Infraestrutura: inclui a gestão da área administrativa, legal, financeira e contábil; 
  • Gestão de Recursos Humanos: recrutamento e seleção de novos colaboradores e articulação de programas de capacitação, treinamento e desenvolvimento; 
  • Desenvolvimento tecnológico: aqui o foco está nas atividades que apoiam os processos primários com intervenções tecnológicas, como automação de processos e o emprego de ferramentas digitais, por exemplo; 
  • Aquisição/compras: processos que suprem as necessidades de recursos que a empresa tem para se manter em operação, como aquisição de matéria-prima, busca de fornecedores e negociação.

 

Descrição da imagem: apresenta-se visualmente a cadeia de valor como foi pensada por Porter.

Esses elementos pensados por Porter distinguem a Cadeia de valor do mapeamento de processos. Conceitos que, normalmente, são confundidos, pois ambos envolvem a gestão de processos. Na verdade, esses conceitos são bem diferentes na prática.  

O mapeamento de processos tem como propósito entender a sequência das atividades que constituem o processo produtivo ponta a ponta da organização. A partir disso, pode-se melhorar, padronizar e transformar as atividades que acontecem no dia a dia.  

A Cadeia de valor de Porter, por outro lado, vai além do mapeamento dos processos e confere o valor entregue por toda organização em um produto ou serviço. Este conceito não se limita àquilo que Porter chama de processos primários (qualidade da matéria-prima etc.), mas inclui também aquilo que os apoia. 

Vantagens da gestão por cadeia de valor 

 

A sua organização pode obter vantagens por meio do uso da Cadeia de valor. Descubra algumas delas a seguir: 

  • Melhor entendimento sobre a logística de produção da sua organização; 
  • Redução de custos e otimização de esforços para o que realmente importa; 
  • Aumento do valor dos produtos e/ou serviços. 

 

Cadeia de valor: exemplos 

 

Coletamos alguns cases do mercado que poderão facilitar o seu entendimento sobre Cadeia de valor: 

  • Serviços de entregas: para gerar valor ao seu serviço, a FedEx capacita seus funcionários por meio do setor de Gestão de Pessoas; 
  • Alimentos e bebidas: ao invés utilizar preços premium, a Pizza Hut gerou valor ao seu produto a partir de uma entrega rápida; 
  • Software de Governança: a Atlas Governance aposta não só na qualidade do seu portal, mas, principalmente, em uma gestão fundamentada em Customer centric (clientecentrismo). E, para isso, capacita e valoriza seus colaboradores. 

 

Cadeia de valor e Governança corporativa 

 

Cadeia de valor e Governança corporativa são conceitos que tem tudo a ver um com o outro.Afinal, a Cadeia de valor é importante porque permite enxergar os macroprocessos de uma organização de suas relações. A partir disso, a Alta administração da sua empresa pode visualizar melhor a estrutura da empresa e implementar a metodologia Business Process Management (BPM), para buscar melhores resultados. 

Em outras palavras, a Governança corporativa usufrui da visão proporcionada pela Cadeia de valor para compreender em quais partes da empresa é possível obter hacks de crescimento e geração de valor. Onde a Alta administração da sua empresa poderia investir, por exemplo, para valorizar ainda mais o produto ou serviço oferecido? A Cadeia de valor pode responder essa pergunta. 

No entanto, vale observar que, se por um lado a Cadeia de valor favorece a Governança, por outro, a Governança é fundamental para a implementação dela. Acontece que, como qualquer outro projeto que envolve a transformação de macroprocessos em uma organização, a Cadeia de valor depende da iniciativa da Alta gestão. O Conselho de Administração é que decidirá se investirá ou não nos processos conforme orienta a Cadeia de valor

Desafios da Governança 

 

Neste contexto, todavia, a Governança da sua empresa pode se deparar com alguns problemas. Na ausência de um meio de comunicação que centralize tudo em um ambiente seguro, sua organização lida com diversos canais. Isso oferece pouca praticidade e segurança.   

Para evitar tais dificuldades, portanto, a melhor coisa a se fazer é digitalizar os processos da governança na sua organização. Os chamados portais (ou softwares de Governança) são ferramentas desenvolvidas exclusivamente para atender às demandas da gestão de colegiados.    

Dentre eles, o Atlas Governance é o maior portal de governança da América Latina, atendendo mais de 400 organizações e mais de 15.000 Conselheiros. Com ele, você pode convocar reuniões em menos de 3 minutos, aposentar seus arquivos e rastrear documentos em uma base de conhecimento digital, centralizar a comunicação da sua governança e muito mais. Quer conhecer o portal pessoalmente? Clique na imagem abaixo!

Banner com link. Clique e conheça as soluções do software Atlas para a Governança da sua empresa!

 

Publicado por Luiz Gustavo Anjos