governanca-corporativa

Quais os principais Comitês que estruturam a governança corporativa?

Publicado em 14 de Abril de 2022

Comitês de governança: quais são os principais? Comitês de governança: quais são os principais?

Entender quais são os principais Comitês de governança corporativa é fundamental para empresas que estão focadas em se destacar dentro do mercado, principalmente, para atrair investidores.

 

Como já citamos em outros artigos, a Governança Corporativa é uma das principais preocupações das empresas que valorizam um crescimento sustentável e transparente, pautado nos critérios ESG - Environmental, Social and Governance (em português: critérios ambientais, sociais e de governança de uma organização). 

 

Pensando nisso, no artigo de hoje, você confere quais são esses principais Comitês que estruturam a governança dentro das empresas e qual o papel de cada um para o crescimento, manutenção e consolidação das organizações em que são implementados.

 

 

O que é um Comitê de governança?

 

Os comitês funcionam como órgãos de assessoramento ao Conselho de Administração, tendo como objetivo discutir, analisar e avaliar as questões que são de sua responsabilidade, a partir da temática que cuidam. Ressalta-se que há comitês estatutários, aqueles previstos no Estatuto Social da Companhia, e os comitês não estatutários. Assim, o intuito é que determinados assuntos possam ser abordados e discutidos com a importância, especificidade e profundidade necessárias pelos comitês responsáveis. 

 

De maneira ilustrativa, dentro das organizações que possuem uma estrutura de governança, os Comitês são os faróis que ligam um barco em alto mar ao porto, onde devem atracar. O barco, portanto, é o Conselho de Administração.

 

Isso significa que eles ajudam a direcionar a atenção para os principais e mais relevantes pontos com que a empresa precisa lidar, inclusive, sobre temáticas diversas, pré-estabelecidas como requisitos elencados no mercado como as melhores práticas de governança corporativa.

 

 

Por que os Comitês de governança são tão importantes para uma empresa?

 

Para entender a importância e a função de um Comitê de governança, o primeiro passo é saber que dentro de uma organização existem diferentes fatores ligados aos pilares de governança, tais como, transparência, equidade e prestação de contas, que são os responsáveis por nortear a Governança Corporativa dessa instituição, como exemplificado no tópico anterior.

 

Dessa maneira, o Conselho de Administração da empresa precisa de apoio e esclarecimentos para garantir que a organização esteja atuando de acordo com esses princípios e em linha com o plano estratégico da Companhia.

 

 

Quais são os principais Comitês da governança?

 

Agora que você já entendeu o que é um Comitê de governança corporativa, chegou a hora de conhecer quais são os principais Comitês e como eles ajudam as organizações na prática. Confira a seguir:

 

Mapa dos Comitês de Governança

 

Comitê de Auditoria

As organizações estão cada dia mais focadas na transparência das suas práticas de negócios e dos seus valores. Por isso, o Comitê de Auditoria das empresas possui importância estratégica essencial para a estrutura da Governança Corporativa.

 

Dessa maneira, o seu trabalho, focado principalmente na supervisão e na recomendação ao Conselho de Administração, garante que exista integridade durante os processos de controles internos, além de manter a eficiência quanto ao Compliance e na gestão de riscos da organização.

 

Além disso, o Comitê de Auditoria deve atuar como centralizador da comunicação entre diretoria, auditor externo e auditoria interna. Ele é o principal responsável por supervisionar demonstrações financeiras e monitorar a eficácia dos controles internos, garantindo a legalidade das práticas da organização.

 

Comitê de Riscos

Esse Comitê é responsável por acompanhar as questões e ações da organização relacionadas ao gerenciamento de riscos, ou seja, tudo que é feito para identificar, prevenir e evitar riscos legais, financeiros, regulatórios, operacionais, ambientais, de tecnologia, de segurança da informação, e outros que podem ser enfrentados pela empresa.

 

Como também tem a competência de analisar a eficácia das ferramentas escolhidas para o controle do risco da Companhia, o Comitê ajuda a garantir que seja feito um monitoramento contínuo de riscos em todos os níveis da organização.

 

Comitê de Finanças

Dentro de uma organização, o Comitê de Finanças funciona fornecendo recomendações ao Conselho de Administração sobre orçamentos, planejamento financeiro e contabilidade, por meio de, por exemplo, relatórios ou outras informações estratégicas para o negócio. O seu objetivo principal é proteger o bem-estar e a saúde financeira da organização.

 

Além disso, o Comitê de Finanças também é o responsável por informar o Conselho de Administração sobre questões financeiras como Política de Dividendos, análise de riscos financeiros, empréstimos, refinanciamento de dívidas, entre outros. Assim, por meio dele é possível analisar a estrutura financeira da organização e, caso necessário, recomendar aos Conselheiros ações corretivas e preventivas que auxiliam no alcance das metas financeiras estabelecidas para o negócio.

Comitê de Pessoas

Com o Comitê de Pessoas fica a responsabilidade de auxiliar o Conselho de Administração e a Administração da empresa a respeito da Cultura de Pessoas, do desenvolvimento organizacional, das políticas de recrutamento, atração e retenção de talentos, entre outros. Sem falar que também auxilia nas questões de sucessão de executivos, avaliação de desempenho de colaboradores e planejamento e desenvolvimento estratégico da organização.

 

Dito isso, é um dos Comitês mais necessários e essenciais para uma organização justa, ética e responsável com os direitos e deveres de seus profissionais, o que se torna um diferencial para atrair e manter novos talentos, assim como reter os atuais.

Comitê de Remuneração

A função de um Comitê de Remuneração é auxiliar o Conselho de Administração da organização em assuntos ligados à remuneração de membros do Conselho de Administração, da Diretoria Executiva e dos Comitês que assessoram o Conselho. Neste sentido, as deliberações sobre remuneração devem respeitar as Políticas de Remuneração e de benefícios e aos Planos de Incentivo de longo prazo da empresa.

Comitê de Inovação e Investimentos

A função do Comitê de Inovação e Investimentos em uma organização é manter a empresa atualizada nas tendências tecnológicas para torná-la mais competitiva comercialmente. Este Comitê oferece suporte ao Conselho de Administração durante a análise de iniciativas de pesquisa ou inovação realizadas no mercado para a Companhia. Assim sendo, relaciona-se à avaliação e ao acompanhamento de propostas de investimento sob a ótica da inovação, bem como avalia os cenários e tendências tecnológicas para embasamento de recomendações ao Conselho de Administração. As práticas deste Comitê estão diretamente ligadas aos critérios de ESG, os quais são determinantes para atrair investimentos em diversos âmbitos.

 

Caso você ainda não conheça o significado da sigla ESG, confira a seguir:

 

ESG: o que é e a importância para a governança corporativa?

ESG - Environmental, Social and Governance (“Ambiental, Social e Governança” em português) é um conjunto de princípios que orientam as organizações a atuarem de forma sustentável, investindo em iniciativas ambientais, sociais e de governança corporativa. Esses princípios tornam as operações da organização um meio para impactar positivamente o contexto em que ela está inserida.

Isso atrai a atenção de investidores que cada vez mais optam por investir em organizações que respeitam os critérios ESG - como veremos mais adiante neste artigo.

 

Comitê de Estratégia

O Comitê de Estratégia tem a responsabilidade de ajudar e realizar no monitoramento e direcionamento das estratégias da organização, tudo isso levando em consideração as diretrizes estratégicas aprovadas anteriormente pelo Conselho Administrativo. Uma das suas principais atuações é nos casos de empresas que realizam expansão internacional.

Comitê de Sucessão

O Comitê de Sucessão tem o objetivo de analisar e desenvolver o mapa sucessório da organização. Assim, é sua responsabilidade cuidar das discussões sobre os sucessores indicados. Um exemplo disso é quando presidente e diretores vão definir seus sucessores. O que deve ser uma tarefa cuidadosa e estratégica para a empresa e seu desenvolvimento. 

Como começar a implementar Comitês de governança na sua empresa

 

Agora que você já conhece os principais Comitês de Assessoramento e suas funções, dentro da estrutura de governança de uma empresa, é hora de entender como implementar esses órgãos de governança na sua empresa. Na verdade, o primeiro passo é entender quais as principais necessidades e preocupações da organização.

 

Isso significa ouvir o Conselho, a Administração e todos os outros colaboradores que lidam com rotinas diárias do negócio. Depois disso, o mais importante é estabelecer metas para cada Comitê, como também sua missão e objetivos principais. Na sequência, ideal elaborar seus Regimentos Internos para que seja pública a toda Companhia as Diretrizes dos Comitês. Assim, esses órgãos ajudarão na tomada de decisões de diferentes setores de maneira estratégica e coerente com o plano de crescimento estratégico e de desenvolvimento do negócio.

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe com amigos e outros profissionais por meio das redes sociais! 

 

Publicado por Isabela de Meneses