governanca-corporativa, gestao-empresarial

Stakeholders: entenda quem são e qual a sua importância

Publicado em 08 de Abril de 2022

Tudo o que você precisa saber sobre stakeholders. Tudo o que você precisa saber sobre stakeholders.

Sabe-se que parte do propósito da existência da Governança Corporativa é garantir o bom relacionamento entre sócios, Conselho de Administração, Diretoria, órgãos de fiscalização e de controle e demais partes interessadas, bem como impedir o conflito de interesses entre administradores e stakeholders. A questão é: o que são stakeholders e qual a importância deles para a sua empresa?

Quais são os tipos de Stakeholders? 

 

Se você está lendo isto, é porque, provavelmente, o assunto lhe pareceu interessante. E, falando em se interessar, o termo “interesse” tem tudo a ver com este tema. Isso porque os stakeholders são todas as partes interessadas pelo sucesso de um negócio. Esses grupos de pessoas impactam e são impactados direta ou indiretamente pela atuação da empresa no mercado – o que justifica grande parte do interesse deles.

Imagem com citação dizendo: “Os stakeholders são todas as partes interessadas pelo sucesso de um negócio. Esses grupos de pessoas impactam e são impactados direta ou indiretamente pela empresa.”

Desenvolvida em 1963 pelo filósofo Robert Freeman, a Teoria dos Stakeholders supera as concepções de administração da época, ampliando a ideia de quem são os componentes-chave para uma organização. Por isso que a palavra “stakeholder” abrange a uma grande quantidade de pessoas que possui conexão com uma empresa: funcionários, fornecedores, investidores, clientes, comunidade, entre outros conglomerados. Todos eles podem ser divididos em dois diferentes grupos:

Stakeholders internos

 

Os stakeholders internos ou primários são aqueles que têm maior poder de interferência direta dentro da sua empresa. Por exemplo: clientes, investidores, funcionários, fornecedores, concorrentes e proprietários.

Stakeholders externos

 

Os externos ou secundários são os demais impactados, que possuem certa influência e relação com a sua organização, mas não são determinantes para o cumprimento de objetivos do negócio. Fazem parte deste grupo: comunidade, imprensa, governo, analistas financeiros, ONGs e outras instituições.

Qual a importância dos Stakeholders para sua empresa? 

 

Foi comentado anteriormente que os stakeholders são impactados por tudo que ocorre no negócio. Contudo, vale acrescentar que a recíproca também é verdadeira. A sua empresa pode ser profundamente afetada pelas ações dos stakeholders, o que revela a importância deles para o sucesso da sua organização.

Dessa maneira, o objetivo principal da Governança Corporativa é fortalecer a organização e encontrar os desejos em comum entre administradores, empresa e as partes interessadas. “A Governança atua para atendê-las”, afirma Ylana Santos, especialista em Governança e Head of Legal na Atlas Governance.

Todo tipo de negócio tem Governança porque todos têm stakeholders, desde uma grande instituição financeira até uma pequena padaria, cujos clientes são moradores do mesmo quarteirão. Toda iniciativa impacta e é impactada por pessoas.

Imagem com citação de fala da especialista em Governança Ylana Santos. Ela diz: “Todo tipo de negócio tem Governança porque todos têm stakeholders, desde uma grande instituição financeira até uma pequena padaria, cujos clientes são moradores do mesmo quarteirão. Toda iniciativa impacta e é impactada por pessoas”

Por isso, muitas organizações desenvolvem o Capital Humano como um valor. É uma das estratégias de atendimentos às partes interessadas, já que empresas são compostas por pessoas. Em outras palavras, os colaboradores são o que uma organização tem de mais valioso, e a atuação deles deve ser valorizada.

É pensando nisso que Ylana ainda comenta: “Sustentabilidade, Responsabilidade Social e Ambiental, diversidade e inclusão tem tudo a ver com as necessidades e interesses de certos tipos de stakeholders. Isso serve como chamariz para que a comunidade admire a empresa.”

Quais as diferenças entre stakeholder e shareholder? 

 

“Stakeholder” e “Shareholder” são termos que, com frequência, muitas pessoas confundem por pensarem que possuem a mesma definição. Contudo, eles representam diferentes personagens dentro da estrutura de uma empresa. 

“Shareholder”, traduzido para o português, seria algo como “acionista”: alguém que possui uma porcentagem das ações da organização. Essa pessoa, física ou jurídica, tem muita influência sobre a empresa, podendo integrar, portanto, o grupo primário/interno de stakeholders. 

Por outro lado, apesar de influenciarem e serem impactados pela empresa, não são todos os stakeholders que têm ações da companhia. Pode-se dizer, portanto, que todo shareholder é um stakeholder, mas nem todo stakeholder é um shareholder.

Imagem com citação dizendo: “Todo shareholder é um stakeholder, mas nem todo stakeholder é um shareholder.”

Por que é importante conhecer os stakeholders da sua empresa? 

 

É extremamente importante identificar quais são os stakeholders da sua empresa, principalmente se ela possuir ou estiver caminhando rumo à implementação de uma Governança Corporativa. Isso porque não há como impedir o conflito de interesses entre administradores e as partes interessadas sem conhecê-las, sem ouvir suas expectativas e seus desejos em relação a organização. 

Para identificá-los, Ylana pontua que antes é necessário entender o tipo e o momento do negócio, bem como interpretar as movimentações e interações do mercado em que a empresa está inserida. Por este motivo, é fundamental ter um Conselho de Administração robusto para que as decisões sejam tomadas de forma eficaz, transparente e bem fundamentadas. 

Como fazer a gestão dos stakeholders de sua empresa? 

 

Entendendo quem são e qual a importância dos stakeholders, resta a dúvida: como fazer a gestão desses grupos na sua empresa? Para isso, preparamos algumas boas práticas que sua organização pode aderir no relacionamento com os stakeholders. Veja-as a seguir: 

Identificando os envolvidos 

 

O primeiro passo para se pensar em uma melhor abordagem em relação aos stakeholders é identificar as expectativas e interesses entre as pessoas interessadas e a companhia. Seriam eles stakeholders do tipo interno ou externo? Dentro dessas duas categorias, a que grupo essas pessoas pertenceriam? Seriam funcionários? Investidores? Fornecedores? Quais seriam os interesses mais comuns entre eles? 

Análise das expectativas e interesses dos stakeholders 

 

Após identificá-los, será possível, então, analisar as expectativas e interesses de cada arranjo de stakeholders. Qual seria a melhor estratégia de negócio para atingir mais investimentos? A resposta dessa pergunta é fundamental para a criação de um plano de abordagem e atuação efetiva. 

Crie um plano de abordagem e atuação efetiva

 

Tendo entendido quem são os stakeholders da sua empresa e quais os interesses mais predominantes entre eles, o último passo é alinhar as expectativas deles às políticas e diretrizes da empresa, claro, respeitando sempre a legislação vigente. Nesse contexto, os agentes e órgãos da estrutura de Governança trabalharão para manter a balança em pleno equilíbrio, impedindo o conflito de interesses e unindo o que há de comum entre os dois lados. 

Como manter o engajamento de stakeholders? 

 

O engajamento dos stakeholders é muito importante para o seu negócio, pois com isso se pode estabelecer um relacionamento de confiança entre as partes interessadas, obter melhor reputação e prestígio perante o mercado, prevenir e mitigar eventuais riscos, detectar antecipadamente quaisquer necessidades e muito mais. 

Porém, que atitudes são indicadas para as empresas que desejam cultivar ou manter esse engajamento dos stakeholders? Falaremos sobre algumas aqui. Observe-as a adiante: 

Boa comunicação transparência nas informações

 

Divulgar os resultados de forma transparente, objetiva e clara, segundo Ylana, é a melhor forma de engajar os stakeholders. “Eles esperam que cumpramos os requisitos e correspondamos as suas expectativas, alinhadas com o planejamento estratégico da empresa. Quando fazemos isso e, principalmente quando atinge-se a meta estabelecida, todos ficam satisfeitos”, explica. “Com isso, a probabilidade da empresa receber mais investimentos cresce cada vez mais”. 

Essa divulgação ocorre de forma diferente para os dois tipos de stakeholders. Com os internos, a comunicação pode acontecer de forma mais estreita, pois são grupos de pessoas próximas (clientes, investidores, acionistas, funcionários, fornecedores etc.). Já com os externos, isso pode ser diferente, tendo em vista que as relações da empresa com a comunidade, mídia, governos etc., são mais formais e protocoladas. 

Para os dois casos, é válido ter sempre à disposição especialistas para reportar as informações. Equipes como Relacionamento com Investidores, Marketing e profissionais de assessoria institucional serão de grande importância para a empresa no que se refere à comunicação com os stakeholders externos. Enquanto isso, para a relação com os internos, profissionais de Governança e Compliance fazem grande diferença.

Abertura para feedbacks 

 

Foi apontado anteriormente que a ligação entre stakeholders e organização é uma via de mão dupla – ambos impactam e influenciam um ao outro. Por esse motivo, não basta pensar somente na comunicação da empresa com os stakeholders. Deve-se observar também o contrário. A sua empresa dispõe de meios para receber feedbacks das partes interessadas? 

Caso a sua organização não possua esses meios, a especialista Ylana aponta algumas opções como: contato direto entre as partes, utilização de canais específicos de atendimento a este público, dispor de Call de resultados (geralmente ocorrem trimestralmente para divulgação das demonstrações financeiras e para apresentações com informações estratégicas), comunicados ao mercado e notificações de Fatos Relevantes.

Planejamento estratégico

 

Estratégia é a chave para que a organização encontre o caminho mais eficaz até que atinja seus objetivos, o que, por consequência, fará com que os stakeholders, interessados em bons resultados, engajem-se ainda mais. A sua organização dispõe de um planejamento estratégico empresarial? 

Reuniões periódicas dos órgãos responsáveis dentro da empresa

 

O desafio aqui é manter as pessoas com quem a organização se relaciona cientes de sua performance. As assembleias gerais e as reuniões do Conselho de Administração, que possuem periodicidade estabelecida em seu regimento interno, são de extrema importância para o engajamento dos stakeholders, pois contribuem para que esses grupos tenham conhecimento sobre o desempenho da empresa e se sintam à vontade para participar de forma ativa no processo de crescimento dela. 

Este artigo lhe ajudou de alguma maneira? Se sim, compartilhe com seus colegas e continue navegando em nosso blog!

 

Publicado por Luiz Gustavo Anjos